Conferência sobre população e desenvolvimento discute direitos das mulheres


Montevidéu – Os participantes da primeira reunião da Conferência Regional sobre População e Desenvolvimento da América Latina e do Caribe, que começou nessa segunda-feira (12), em Montevidéu, no Uruguai, fizeram um apelo para que governos consolidem os direitos das mulheres, especialmente em áreas como saúde sexual e reprodutiva, e a violência contra as mulheres.

O encontro é organizado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e o governo do Uruguai. O objetivo é avaliar os progressos do Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, realizada no Cairo (Egito) em 1994.

A agenda do encontro inclui discussões sobre a saúde sexual e reprodutiva das mulheres, em um país (Uruguai) que recentemente legalizou o aborto – nas 12 primeiras semanas de gestação, para tornar-se o segundo país da região a permitir a interrupção da gravidez. O primeiro foi Cuba.

Durante a sessão de abertura, a secretária executiva da Cepal, Alicia Bárcena, destacou que a reunião “tem em suas mãos a responsabilidade de consolidar os direitos das mulheres e avançar na agenda de igualdade e de direitos”. Ela ressaltou que a legalização do aborto no Uruguai constitui “um passo para a proteção da vida das mulheres”.

O diretor executivo do Fundo de População das Nações Unidas, Babatunde Osotimehin, fez um apelo para que se mantenha a “visão de um mundo no qual se quer que todos os partos sejam seguros, que os direitos humanos sejam respeitados e a diversidade celebrada”.

REBG
Margarete Fraga
Da Telesur -Créditos Agencia Brasil 


© Copyright 2011 - Todos os Direitos Reservados - Revista Espaço Brasil Gente
Desenvolvido por: