Funcionários do transporte coletivo estão de braços cruzados

A partir desta segunda-feira por tempo indeterminado os funcionários do transporte coletivo de Porto Alegre estão de braços cruzados. A paralisação afeta mais de 1 milhão de usuários, esta previsto a circulação  de  somente 30% da frota. 

Pela manhã de hoje circulavam pela capital 421 ônibus dos 436 previstos para funcionarem pelas ruas. Para atender as necessidades da população seriam necessários 1.453 coletivos, mas conforme acordo os ônibus circulação com 30% da frota sem paralisações ou operação tartaruga.  

Em assembleia do Sindicato dos Rodoviários realizada na noite desta quinta-feira (23), aprovou a paralisação nos ônibus de Porto Alegre a partir desta segunda-feira (27).

Os rodoviários revindicam aumento de 14%, mas os empresários se limitam a oferecer a reposição da inflação, de 5% a 6%. A plenária realizada no Ginásio Tesourinha reuniu 595 pessoas que aprovaram por unanimidade a paralisação.

Além do reajuste salarial, os trabalhadores reivindicam aumento de R$ 1,00 no vale-alimentação, adicional de risco de morte e redução da jornada de trabalho para 36 horas por semana. 

As empresas de ônibus garantem a renovação de benefícios como passe livre gratuito, bonificação por tempo de serviço, vale-alimentação no valor de R$ 16,00 por dia trabalhado e subsídio do plano de saúde.  

A greve continuará por prazo indeterminado e os coletivos estão recolhidos nas garagens.

REBG
Margarete Fraga 

 

 


© Copyright 2011 - Todos os Direitos Reservados - Revista Espaço Brasil Gente
Desenvolvido por: